Micoses

hemangioma-thais-pepe

 

Micoses

 

As micoses são infecções da pele, unhas e pelos causadas por fungos. Os fungos habitam normalmente esses locais, mas devido a algum fator desencadeante, proliferam mais do que o habitual causando as micoses. Fatores contribuintes ou desencadeantes: doenças como diabetes e lúpus; uso prolongado de corticoides; pele oleosa, umidade em excesso, maus hábitos de higiene e mais outros fatores.

 

A pitiríase versicolor, conhecida como “pano branco”, é uma micose superficial que se caracteriza pela presença de manchas brancas, rosadas ou acastanhadas na pele, com leve descamação que eventualmente podem apresentar coceira. É mais comum em pacientes jovens com pele oleosa. O diagnóstico é, eminentemente, clínico. O tratamento baseia-se no uso de medicações tópicas ou sistêmicas. As recidivas são comuns. Muitas vezes, mesmo após tratamento adequado, as manchas podem demorar algum tempo para desaparecer completamente.

 

As tíneas podem ocorrer em quaisquer lugares do corpo, sendo mais comuns em virilha, axilas e nos pés (conhecida como “frieiras” ou “pé de atleta”). Caracterizam-se pela presença de manchas rosadas, descamativas com bordas bem demarcadas que habitualmente coçam bastante. Quando ocorrem em áreas de dobras como virilha e entre os dedos, forma-se uma maceração esbranquiçada. O diagnóstico também é clínico podendo ser corroborado com um exame micológico da lesão.

 

A onicomicose é uma infecção fúngica que atinge as unhas, tanto das mãos quanto dos pés. Pode se apresentar de diversas formas, mas as mais comuns são através do descolamento e mudança de coloração das unhas. O tratamento é bem mais prolongado do que das outras micoses que acometem a pele. Muitas vezes o tratamento dura mais de 12 meses, sendo a persistência e as medidas de higiene muito importantes no sucesso do tratamento.